Menu fechado

Este inalador reduz risco de agravamento do Covid-19?

“A administração precoce de budesonida inalada reduziu a probabilidade de necessidade de cuidados médicos urgentes e reduziu o tempo de recuperação após a infecção precoce por COVID-19”

Os pesquisadores realizaram um ensaio randomizado para determinar se a budesonida, quando usada no início da infecção por COVID-19, melhoraria os resultados

A budesonida inalada reduziu o risco relativo de necessidade de cuidados urgentes ou hospitalização em 90% ao longo de 28 dias, ao mesmo tempo que resolveu a febre e outros sintomas mais rapidamente e levou a menos sintomas persistentes durante o período de estudo

Aqueles que tomaram budesonida se recuperaram um dia mais cedo do que aqueles que não o fizeram; os sintomas persistentes também foram menores no grupo do inalador em 14 e 28 dias em comparação com o grupo de tratamento usual.

Durante os primeiros dias da pandemia de COVID-19, relatórios da China, Itália e Estados Unidos revelaram algo curioso sobre os pacientes hospitalizados com COVID-19: Aqueles com doenças respiratórias crônicas como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica estavam significativamente sub-representados, de acordo com uma equipe de pesquisadores da Universidade de Oxford. 1

A equipe sugeriu que isso pode ser devido ao uso generalizado de glicocorticoides inalatórios, como a budesonida. Além disso, o início de COVID-19 é tipicamente leve, “dando uma janela potencial para intervir antes do desenvolvimento de doença grave”, eles escreveram no jornal pré-impresso medRxiv. No entanto, a maioria dos estudos focou apenas no tratamento de COVID-19 grave em pacientes.

Fonte: Contrafatos

Cá pra nós: por que esses estudos não são rapidamente aprofundados e disseminados os seus resultados, que a princípio são promissores?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.