Menu fechado

Cármen Lúcia muda o voto e por 3 X 2 tese de parcialidade de Moro vence

A Ministra Cármen Lúcia mudou de posição na finalização do julgamento na segunda turma do STF hoje, terça-feira (23). Fundamentou na condução coercitiva de Lula sem a prévia oitiva, que ganhou novos contornos e a espetacularização desse fato; a autorização de interceptação telefônica de familiares e advogados (impossibilitando a defesa plena); a divulgação de conteúdos de áudios que foi realizado seletivamente e o vantamento de sigilo do depoimento do ex-ministro Palocci. Desta forma, tese de suspeição de Moro nos julgamentos de Lula, venceu.

Com o julgamento em andamento, os Ministros diante de fatos novos podem mudar de posição.

Acompanhou Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Lewandowski. Contrários, os Ministros Fachin e Kassio Nunes.

Cá pra nós: golpe profundo na lava-jato. A esperança é agora o plenário. Se confirmada a decisão da segunda turma, os processos de condenação de Lula por Sérgio Moro irão iniciar do zero. Prescrição e impunidade a caminho?

Ah, as razões agora levantadas por Cármen já não existiam quando do seu primeiro voto, já que elas foram listadas no HC pela defesa?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.