Menu fechado

Nova variante “duplo mutante” do coronavírus foi detectada na Índia

Uma nova variante “duplamente mutante” do coronavírus foi identificada em amostras coletadas na Índia.

Autoridades locais estão verificando se a variante pode ser mais infecciosa ou se as vacinas poderão ser menos eficazes contra a recente descoberta.

Em cerca de 10.787 amostras de 18 Estados indianos, também foram encontrados 771 casos de outras variantes já conhecidas: 736 da variante do Reino Unido, 34 da África do Sul e 1 do Brasil.

Mas o governo local acredita que as variantes não estão por trás do aumento de casos na Índia.

O país registrou 47.262 casos e 275 mortes na quarta-feira (24), o maior aumento diário neste ano.

Enquanto o surto de casos não está necessariamente ligado às novas variantes, o momento difícil enfrentado pela Índia nesta pandemia pode ter impacto nas exportações das vacinas para diversos países, inclusive para o Brasil.

Na quarta-feira (24), fontes do ministério das Relações Exteriores disseram à BBC que a Índia pretende suspender temporariamente a exportação de vacinas.

Eles afirmaram que o aumento dos casos indica que a demanda doméstica deve aumentar nas próximas semanas e, portanto, as doses são necessárias para o programa de vacinação da própria Índia.

A mudança — descrita como “temporária” pelas autoridades — deve afetar o abastecimento de vacinas no mundo até o final de abril.

Cerca de 190 países sob o programa Covax poderão ser afetados (grifo nosso). O esquema, que é liderado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), visa garantir que as vacinas sejam compartilhadas de forma justa entre todas as nações.

O maior fabricante de vacinas da Índia, o Instituto Serum, atrasou os embarques da vacina AstraZeneca para vários países nos últimos dias, incluindo Brasil.

A Índia exportou mais de 60 milhões de doses de vacinas para 76 países até agora, sendo a maioria deles a vacina Oxford-AstraZeneca.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.