Menu fechado

Dinheiro do trabalhador foi usado para financiar obras no exterior durante governo do PT

O BNDES acertou com o Ministério da Economia que devolverá R$ 62 bilhões ao Tesouro Nacional até dezembro de 2021. Nestes primeiros meses do ano, já foram pagos R$ 38 bilhões.

A devolução atende decisão do TCU, que considerou que os aportes do Tesouro, de 2008 a 2014, contrariaram a Constituição. O senador Alvaro Dias foi praticamente o único parlamentar que denunciou durante anos o desvio de finalidade nas operações de crédito realizadas pelo BNDES nos governos do PT, que estimularam a construção do que se denominou chamar “campeãs nacionais” do empresariado.

Segundo o senador, de 2008 a 2014, foram repassados ao caixa do BNDES cerca de R$ 716 bilhões, sendo R$ 470 bilhões do Tesouro Nacional e o restante de recursos do FGTS, do FAT e do PIS/Pasep. Ou seja, dinheiro do trabalhador usado para financiar os tais “campeões nacionais” e que foi usado em obras bilionárias no exterior, as mesmas que depois geraram propina para as campanhas do PT e dos partidos aliados. Esse movimento gerou o escândalo do petrolão, descoberto pela operação Lava Jato.

A devolução agora do dinheiro que o Tesouro Nacional repassou ao BNDES mostra que o senador Alvaro Dias sempre esteve certo em denunciar como irregular a operação criada nos governos de Lula e Dilma, e que levaram ao desvio de bilhões de reais para empresários e políticos no Brasil e no exterior.

Fonte: Equipe Senador Álvaro Dias (página facebook)

Cá prá nós: Que ironia, partidos dos TRABALHADORES!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.