Menu fechado

Cai última medida que mantinha Cunha em prisão domiciliar

O ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, teve a última determinação de prisão domiciliar revogada nesta quinta-feira (6) e agora está oficialmente livre. A decisão foi tomada pelo desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1a Região (TRF-1).

O magistrado arguiu demora no julgamento da apelação de Cunha e citou decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que revogou na semana passada outra ordem de prisão preventiva do ex-deputado, resultado de condenação na Lava Jato.

CÁ PRA NÓS: Justiça sem agilidade é instrumento de impunidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.