Menu fechado

Condenado há mais de 300 anos Cabral quer liberdade

A defesa de Sergio Cabral prepara um pedido ao TRF-4 para revogar sua prisão na Lava Jato. O pedido se inspira na decisão do próprio tribunal que, na semana passada, revogou uma das prisões de Eduardo Cunha sob o argumento de que o ex-deputado não possui condenação transitada em julgado.

Cunha também foi beneficiado, na sequência, por decisões do STJ e do TRF-1 que o livraram de 342 anos de prisão em todas as medidas cautelares, inclusive da prisão domiciliar.

A situação do ex-governador do Rio, que negocia um acordo de colaboração premiada, é um pouquinho diferente. Ele já possui 18 condenações de primeira instância que acumulam mais de 342 anos de prisão.

No ano passado, a 8ª Turma do TRF-4 negou habeas corpus da defesa de Cabral, que alegava “falta de contemporaneidade” e ainda “risco de contaminação por Covid”.

O político cumpre prisão preventiva decretada pela 13ª Vara Federal de Curitiba no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, desde novembro de 2016. Ele foi condenado por Sergio Moro a 14 anos e dois meses por corrupção passiva e lavagem no caso de propina da Andrade Gutierrez em obras do Comperj.

Depois, Cabral foi alvo de seguidas condenações por parte de Marcelo Bretas, no Rio.

Fonte: O Antagonista

CÁ PRA NÓS: alguém duvida?

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.