Menu fechado

A violência e depredações estão de volta

Durante manifestações ontem, sábado (19), da esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro, duas agências bancárias que ficam localizadas na Rua da Consolação, no centro da cidade de São Paulo, foram depredadas.O grupo de vândalos  também pichou ônibus e quebrou pontos de parada. Ações aconteceram após manifestação pacifica ter terminado na avenida Paulista, em São Paulo.A notícia foi confirmada pela Polícia Militar de São Paulo no começo da noite. As agências pertencem aos bancos Santander (nº 2.104) e Itaú (nº 2.265). 

A lanchonete Sujinho também foi alvo de pichações, recebendo as frases “Marielle vive” e “chega de extermínio” em sua vidraça enquanto estava em funcionamento.

Uma loja de carros da Hyundai ganhou uma foice e um martelo em spray vermelho na sua fachada.

Os atos foram convocados pela Frente Brasil Popular, Povo Sem Medo, Coalizão Negra por Direitos e por seis centrais sindicais.

As manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro custaram R$ 381 mil aos cofres públicos paulistas. Os recursos serão gastos na mobilização de um esquema de segurança. Somente no maior ato, na Avenida Paulista, em São Paulo, a Polícia Militar vai mobilizar cerca de 400 policiais, segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado. Foram escalados policiais do batalhão territorial e de unidades especializadas, com aproximadamente 120 viaturas, duas aeronaves e seis drones.

Com informações Gazeta Brasil e Gazeta do Povo.

CÁ PRA NÓS: Já vimos esse cenário antes!

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.