Menu fechado

Quatro cidades do Ceará estão entre as 10 mais violentas do país

Levando-se em consideração apenas a taxa de homicídios dolosos, seis cidades cearenses estão entre as 15 do Brasil. O levantamento é resultado de estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Quatro cidades do Ceará estão entre as 10 mais violentas do país, com Caucaia no segundo lugar do ranking, em relação à média anual de homicídios dolosos e na taxa dessa média por 100 mil habitantes entre 2018 e 2020. Maracanaú (3º), Maranguape (7º) e Juazeiro do Norte (8º) também compõem a lista. Os dados são do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que divulgou nesta quarta-feira (23) uma nota técnica que traz um levantamento que ordena os 120 municípios mais violentos do país.

Levando em consideração apenas a taxa média de homicídios dolosos no período do estudo, seis cidades cearenses estão entre as 15 mais violentas. São elas Pacajus (3ª colocação), Aquiraz (4ª), Caucaia (5ª), Maranguape (10ª), Maracanaú (11ª) e Juazeiro do Norte (14ª).

O indicador produzido pelos pesquisadores do Ipea considera os 120 municípios com maiores números de homicídios dolosos entre 2018 e 2020, segundo os dados do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp).

Uma das classificações dos municípios atribui uma nota geral as cidades abordadas no estudo. Com isso, Caucaia, com 308 homicídios dolosos no período e taxa de 84,2, ficou com nota geral de 9,7, ocupando o segundo lugar como mais violenta. A cidade cearense fica atrás apenas de Rio Branco (AC), que registrou 386 homicídios, taxa de 93,4 e 10 na nota geral, liderando a lista.

Fonte G1

CÁ PRA NÓS: Estamos longe de uma segurança pública autossustentável, com curva descendente estabilizada. A ocupação de municípios da área metropolitana e até uma cidade do porte de Juazeiro por facções, mostra a dinâmica e capilaridade do crime organizado.

3 Comentários

  1. Magalhães

    As maiores causas são: falta de fé em Deus e na sobrevivência da alma após a morte física; o egoísmo brutalizado pelo materialismo e a crescente e desumana concentração de renda com a destruição dos empregos, da renda e da dignidade humana pela elite desvairada.

  2. Anônimo

    Concordo que a falta de fé no Deus supremo pode levar os humanos a se comportarem como verdadeiros animais selvagens. Com relação ao desemprego e mal destruição de renda, creio ser por falta de capacitação, nosso povo é de fato analfabeto, nossas escolas, assim como as famílias, não preparam os jovens para viver em sociedade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.