Menu fechado

Governo federal exonera servidor suspeito de cobrar propina

O governo Bolsonaro exonerou na noite desta terça-feira (29) o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, que foi denunciado por um representante de empresa que relatou ter sido pressionado por ele para pagar propina na compra da vacina Astrazeneca/Oxford. A confirmação foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (30).

O caso foi revelado pelo jornal Folha de São Paulo, que entrevistou Luiz Paulo Dominguetti Pereira, representante da empresa Davati Medical Supply. Ele relatou ter recebido a proposta de propina em encontro informal com Roberto Dias, para tratar de compra de 400 milhões de doses da vacina Astrazeneca/Oxford.

Ainda de acordo com Dominguetti, o diretor teria afirmado que a empresa precisava aumentar os valores das doses, pedindo propina de US$ 1 por dose comprada.

Fonte: R7

CÁ PRA NÓS: Certíssimo o governo federal, não é possível conviver com servidor com esse nível se suspeita.

3 Comentários

  1. Antônio Pedro

    Parabéns ao presidente Bolsonaro pela atenção dispensada contra a corrupção, aqui é governo sério, honesto e justo, parabéns presidente. O povo brasileiro do bem está contigo, e, somos mais de 70% da população que te apoia e está contigo pra o que der e vier, rouba e nem deixa roubar. Tamos juntos, Bolsonaro 2022.

  2. Glauco Edmo Tonon

    Parabéns ao ministério da saúde em exonerar este diretor e investigar se realmente houve a tentativa de corrupção por parte do denunciado,e acho que todos os que foram nomeados pelo Mandetta deveriam ser exonerados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.