Menu fechado

CPI ouve ex-diretor da Saúde acusado de pedir propina de US$ 1 por vacina

Roberto Dias, que foi exonerado do cargo de diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, nega as acusações

A CPI ouve nesta quarta-feira (7), a partir das 9h, o ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias.

O servidor foi exonerado na última quarta-feira (30) logo após surgirem suspeitas de que ele teria pedido propina para autorizar a compra da vacina AstraZeneca pelo governo federal. Roberto Dias, no entanto, nega as acusações.

A denúncia foi feita pelo policial militar de Minas Gerais Luiz Paulo Dominghetti ao jornal “Folha de S.Paulo” e reafirmada à CPI. Durante o depoimento, realizado na última quinta-feira (1º), Dominghetti — que se apresenta como representante da empresa Davati Medical Supply — disse ter recebido um pedido de propina para a compra de 400 milhões de doses do imunizante.

Ainda de acordo com o policial militar, o ex-diretor do Ministério da Saúde teria cobrado US$ 1 por dose.

Fonte: CNN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.