Menu fechado

Aécio: Ação sobre suposta propina ficou parada por mais de um ano

Por mais de um ano, a ação do Ministério Público Federal contra o deputado federal Aécio Neves, do PSDB, pelo suposto pagamento de propinas da JBS ao parlamentar ficou parada na Justiça Federal em São Paulo. Este foi o período que o Judiciário levou para definir qual seria o magistrado competente para julgar a denúncia

O juiz federal Fernando Toledo Carneiro recebeu a ação e firmou sua competência no fim de abril. O caso estava parado desde março de 2020, quando outro magistrado declinou a competência e determinou que o processo fosse redistribuído.

Crusoé , a Justiça Federal chegou a afirmar que a demora se dava em razão do processo de digitalização dos autos. Na investigação, o primo de Aécio foi filmado recebendo uma mala de dinheiro do executivo Ricardo Saud, delator do grupo. O parlamentar também foi flagrado combinando a entrega do dinheiro com Joesley Batista.

CÁ PRA NÓS: Justiça seletiva! Para uns mofo, para outros, juiz, promotor e suposta vítima é o aplicador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.