Menu fechado

Furto de copo de requeijão chega ao STF

Gilmar Mendes classificou o caso como “aberração jurídica” por movimentar toda a máquina do Estado. Por fim, o ministro aplicou o princípio da insignificância e absolveu a paciente

Conforme Migalhas, O ministro Gilmar Mendes, do STF, aplicou o princípio da insignificância e absolveu mulher acusada de furtar um copo de requeijão. Na decisão, o ministro ponderou que a situação “chama atenção pela absoluta irrazoabilidade de ter se movimentado todo o aparelho do Estado-Polícia e do Estado-Juiz”.

“A situação fática posta nos autos chama a atenção pela absoluta irrazoabilidade de ter se movimentado todo o aparelho do Estado Polícia e do Estado-Juiz para atribuir relevância à hipótese de furto de um simples copo de requeijão — estamos diante, na verdade, de uma aberração jurídica.

CÁ PRA NÓS: O STF não pode continuar como Corte “de tudo”. Deveria se constituir em tribunal constitucional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.