Menu fechado

Marinha: matéria de O Antagonista “busca atacar e desacreditar uma instituição nacional”

A Marinha do Brasil através de Nota, emitida nesta segunda-feira, 16, desmentiu informações inverídicas publicada pelo site O Antagonista em matéria acerca dos custos da passagem de comboio de carros militares por Brasília antes da Operação Formosa.

Conforme a nota, o custo de R$ 3,7 milhões de reais refere-se a toda a Operação Formosa, e não somente à passagem dos tanques por Brasília, como a matéria falsamente dá a entender, ressaltando que os custos foram divulgados de forma límpida pela Marinha.

Leia a Nota na íntegra:

Nota de esclarecimento

A Marinha do Brasil (MB) repudia a matéria do site “O Antagonista”, intitulada “Marinha
impõe sigilo a documentos da micareta militar de Bolsonaro”, pelo desrespeito, distorção e
mentiras apresentadas, primando pelo seu, costumeiramente, desrespeitoso e inadequado
jornalismo, ao se referir a uma atividade operacional e regular desta Força, cuja história se reveste
de infinitos serviços prestados à nação, desde o Império.

Ademais, busca imputar viés político, de
forma leviana e claramente DESINFORMADA, incitando a sociedade contra sua Marinha, o que,
obviamente, não se coaduna com jornalismo de qualidade, ajustando seu rumo, firmemente, para
a falta de credibilidade junto aos leitores.

Os custos envolvidos, DIVULGADOS de forma transparente pela MB, se referem a toda a
Operação Formosa, aspectos operacionais e logísticos, e não somente à passagem do comboio por
Brasília, em 10 de agosto, como induz a matéria.

O grau de sigilo é atinente à Diretiva da Operação, conferido na fase de planejamento,
sendo procedimento-padrão adotado em operações militares dessa natureza. Outras informações,
como os próprios custos envolvidos, são, como foram, disponibilizadas normalmente.

A matéria busca atacar e desacreditar uma instituição nacional, regular e permanente, cuja
elevada reputação e imagem junto aos brasileiros são reflexos do trabalho diuturno em todo o
território nacional e águas jurisdicionais. De outro lado, temos um veículo que macula o jornalismo
sério, afastado da ética e do compromisso com a verdade dos fatos, cortinado e homiziado em
uma liberdade irresponsável de expressão.
A sociedade brasileira certamente sabe discernir quem fala a verdade!

CÁ PRA NÓS: É lamentável os ataques gratuitos que temos visto ultimamente em alguns meios de comunicação contra as Forças Armadas brasileiras, visando plantar o desgaste perante a nação. Em que apostam, ou o que está por trás disso?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.