Menu fechado

O monstro estava ao lado: Empresário que matou esposa a facadas se torna réu por feminicídio

Leonardo Souza Ceschini, que confessou ter matado a esposa a facadas em janeiro deste ano, se tornou réu por feminicídio. Érica Fernandes Alves Ceschini, de 34 anos, torcia para o Palmeiras e foi morta na cozinha do apartamento onde morava com os filhos gêmeos, de 2 anos, no bairro São Domingos, em São Paulo, após o clube ser campeão da Copa Libertadores.

O empresário, torcedor do Corinthians, disse à polícia que o crime aconteceu após uma discussão motivada por futebol.

Em entrevista a Universa, Epaminondas Gomes de Farias, advogado da família de Érica, que atua como assistente de acusação do Ministério Público, disse que os familiares nunca acreditaram que o esporte teria sido a única razão do assassinato. “Isso, por si só, seria muito grave. Mas nós entendemos, até pelo conjunto de provas apresentadas, que de fato houve um feminicídio. A verdadeira motivação do crime é o fato de a Érica ser mulher.”

CÁ PRA NÓS: Covardia extrema!

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.