Menu fechado

CPI em compasso de espera para o embate Aziz X Wagner Rosário

A CPI da Pandemia ouve na terça-feira (21), a partir das 9h30, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário. Pelo requerimento do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), Wagner Rosário deveria falar de investigações sobre desvio de recursos liberados pela União para estados e municípios. Mas o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), já avisou que vai cobrar do ministro explicações sobre a suposta omissão da CGU em negociações irregulares no Ministério da Saúde.

Na última terça-feira (15), durante reunião da CPI, Omar disse que Wagner Rosário prevaricou. Ou seja: como servidor público, teria deixado de tomar iniciativas e se omitido diante de irregularidades.

— O que ele tem que explicar não é as operações que ele fez, é a omissão dele em relação ao governo federal. Tem que vir, mas não tem que vir para jogar para a torcida, não. Ele vai jogar aqui é no nosso campo. E Wagner Rosário, que tinha acesso a essas mensagens [sobre negociações de compra de vacinas pelo Ministério da Saúde] desde 27 de outubro de 2020, ele é um prevaricador — disse Aziz.

Agência Senado

CÁ PRA NÓS: Wagner foi duro na resposta. “Calúnia é crime”. Aguardemos o round definitivo na terça. Só mais uma: Aziz, não seria Vossa Excelência que joga para a torcida todos os dias? Nas entrevistas: “sou imparcial”. Nas sessões manda até indiciar, e sem sequer ouvir já chamou Wagner de “prevaricador”. É de rir, para não chorar de tamanha dissimulação.

3 Comentários

  1. Antônio Pedro

    Então! O que é preciso ser feito rapidamente no Brasil pelos brasileiros, é a reforma nós nossos políticos, é urgente a mudança desses políticos que só querem o mau pra nós brasileiros, só pensam neles, legilisam em causa própria, deixam o poder judiciário brincar de pira, porquê estão comprometidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.