Menu fechado

Grupo que protestou contra Bolsonaro em Nova York cabia em uma Kombi e era liderado por Paula Lavigne

O Antagonista apurou que os protestos contra Jair Bolsonaro em Nova York foram organizados pelo grupo 342artes, liderado por Paula Lavigne.

Além de espalhar cartazes, o grupo circulou nos arredores da sede da ONU e do hotel InterContinental Barlclay com um pequeno caminhão trazendo frases e imagens contra o presidente brasileiro.

Paula Lavigne era influente na Lei Rouanet. Também defende o uso livre da maconha.

CÁ PRA NÓS: Arruma a mala aê……

Em 23 de junho de 2009, a Folha de São Paulo publicava:

O Ministério da Cultura voltou atrás e autorizou os produtores do músico baiano Caetano Veloso a usar os benefícios fiscais da Lei Rouanet para bancar os shows de divulgação de seu último CD, o “Zii e Zie”.
A decisão foi publicada no “Diário Oficial da União” de ontem, assinada pelo secretário-executivo adjunto do ministério, Gustavo Carneiro Vidigal Cavalcanti.
A decisão encerra, a favor dos produtores de Caetano, uma polêmica que já dura um mês. No dia 21 de maio passado, a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC), que analisa os projetos aspirantes ao benefício da Lei Rouanet, decidiu que o “Tour Caetano Veloso”, no valor de R$ 2 milhões, não precisava de incentivo por ser comercialmente viável.
A decisão da CNIC foi revelada pela Folha, assim como a pressão da ex-mulher e empresária de Caetano, Paula Lavigne, para que o ministro da Cultura, Juca Ferreira, revisse a decisão e autorizasse o uso de dinheiro público, via renúncia fiscal das empresas patrocinadoras, para divulgar o show.

CÁ PRA NÓS 2 : “Mateus, primeiros os teus”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.