Menu fechado

Exame toxicológico: regra faz 3,6 mi de caminhoneiros “desaparecerem”

Um estudo identificou um dado chocante: desde que entrou em vigor, em março de 2016, a obrigatoriedade do exame toxicológico para condutores habilitados nas categorias C, D e E (caminhão, ônibus e carretas) provocou uma redução de 3,6 milhões de motoristas profissionais no mercado.

No entanto, outra conclusão é ainda mais alarmante: na contramão da redução de motoristas, o fluxo de veículos pesados vem crescendo nas estradas pedagiadas, com alta de 9,4% apenas no último ano, segundo dados da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias.

A conclusão de especialistas é que a maior parte desses mais de 3 milhões de profissionais tenha deixado de realizar o exame por ter certeza de que iria dar positivo, já que ele detecta se o motorista fez uso regular de drogas nos últimos 90 dias.

Uol

1 Comentário

  1. Alfredo Santa Rita

    Notícia sem nexo replicada do UOLixo, mentirosa e sem dados oficiais, quando o Brasil vai punir essa cachorrada q atua como jornalista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.