Menu fechado

Fim de CPI: G7, após negociação, mantém unidade e garante aprovação de relatório sugerido por Renan

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, chegou ao fim nesta terça, 26, com a aprovação do relatório formalizado pelo senador Renan Calheiros (MDB/AL).

O documento sugere o indiciamento de 78 pessoas físicas e 2 jurídicas, dentre estas o presidente Bolsonaro e seus três filhos, ministros de Estado, empresários, parlamentares, médicos, jornalistas e duas empresas a Precisa Medicamentos e a VTCLog.

O placar foi de 7 votos a 4. A comissão foi criada para investigar ações e omissões do governo federal durante a pandemia, e desvios de verba federal direcionadas para o combate à pandemia em Estados e Municípios, que foi praticamente deixado de lado.

Foram seis meses de trabalho que envolveu muita polêmica relacionada a politicagem e palanque para antecipação do pleito presidencial do próximo ano.

A favor do relatório:

Eduardo Braga (MDB-AM)

Humberto Costa (PT-PE)

Omar Aziz (PSD-AM)

Otto Alencar (PSD-BA)

Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

Renan Calheiros (MDB-AL)

Tasso Jereissati (PSDB-CE)

Contra o relatório:

Eduardo Girão (Podemos-CE)

Jorginho Mello (PL-SC)

Luis Carlos Heinze (PP-RS)

Marcos Rogério (DEM-RO)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.