Menu fechado

Empresários cearenses do varejo supermercadistas têm tratamento desigual de redes multinacionais pela prefeitura de Fortaleza

A coluna do Egídio Serpa traz reclamação justa de empresários cearenses do varejo supermercadista qie não escondem sua revolta contra a atitude da Agência de Fiscalização da Prefeitura de Fortaleza (Agefis), que está permitindo às lojas das redes multinacionais a exposição a granel e sem embalagem de carne bovina, suína e de aves, além de linguiça a granel sem embalagem, o que não é permitido às redes cearenses. Mesmo as lojas das redes regionais que possuem o SIE (Selo de Inspeção Estadual) não podem expor à granel suas carnes, pois, se o fizerem, são multadas, o que não acontece com as lojas das redes estrangeiras.

De acordo com a legislação, é a Prefeitura de Fortaleza que estabelece as normas de operação do manuseio dos alimentos.

“Mas, nesta questão específica, a PMF está usando dois pesos e duas medidas, pois permite que os supermercados das redes multinacionais exponham e vendam carnes e embutidos a granel, sem embalagem, proibindo severamente de fazer o mesmo as lojas das redes cearenses. Nós fazemos uma pergunta: por que essa discriminação, se estamos todos na mesma atividade, subordinados à mesma legislação?”, questionou nesta sexta-feira o sócio de uma das empresas cearenses do varejo, ouvido pela coluna.

CÁ PRA NÓS: Que loucura é essa? De fora pode, da casa não? Acorda Prefeito!

1 Comentário

  1. Sergio Balduino

    Isso é bem feito pra muitos desse setor . Conheço uns e outros que obrigam funcionários a votarem nesse sistema maldito . Agora que aguentem .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.