Menu fechado

Projeto do PCdoB dá poder de censura a redes sociais

Substitutivo do projeto das Fake News, relatado pelo deputado Orlando Silva (PCdoB), ex-ministro que pagava tapioca com cartão corporativo, é criticado por, na prática, dar de bandeja às redes sociais poder que a lei não confere a ninguém: censura. Sem definir desinformação, permite que redes com mais de 2 milhões de usuários excluam posts arbitrariamente, invertendo o processo natural. Em vez de ordem judicial para remover um conteúdo, será necessário uma para manter as informações no ar.

O deputado Filipe Barros (PSL-PR) criticou a falta de “conceitos claros” no texto. “Vai causar judicialização da política e do debate público”, diz.

Paulo Ganime (Novo-RJ) também estranhou que o texto estava sob sua relatoria na comissão de Ciência e Tecnologia e foi para o grupo atual.

Outro ponto criticado por muitos parlamentares é a ideia de “remunerar” os veículos de comunicação pela divulgação de notícias nas plataformas.

Cláudio Humberto, Diário do Poder

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.