Menu fechado

Justiça atende pedido do MPCE e obriga Estado do Ceará a designar efetivo extra para a Polícia Civil em Chorozinho

Após ação do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), a Justiça acolheu pedido do MP e concedeu liminar, nesta sexta-feira (12/11), determinando que o Estado do Ceará designe, no prazo de cinco dias corridos, uma força-tarefa de policiais civis para o Município de Chorozinho. A designação do efetivo, composto por dois Escrivães de Polícia Civil e quatro Investigadores de Polícia Civil, tem a finalidade de desafogar os Inquéritos Policiais estagnados na delegacia da cidade.  

O Juízo da Vara Única da Comarca de Chorozinho ordenou ainda que o Estado do Ceará, no prazo de 90 dias, adote providências necessárias para a ocupação de espaço, estrutura física e disponibilização de material, a fim de que os servidores exerçam suas atribuições, com o adequado atendimento da população. Para isso, a liminar define que o Estado pode firmar convênio com o Município. Em caso de descumprimento, foi fixada multa de R$ 10.000,00 por dia de descumprimento. 

A ACP do Ministério Público sustenta que Chorozinho, por integrar a Região Metropolitana de Fortaleza, tem grande circulação de pessoas e muitas estradas vicinais, fazendo divisa com os municípios de Ocara, Pacajus, Cascavel e Barreira. A condição geográfica faz com que esta cidade se torne rota de fuga para os mais variados crimes e, principalmente, para o tráfico de drogas que abastece não apenas o Município, mas também os colaterais. A proximidade com Fortaleza induz à facilidade de deslocamento, inclusive com transporte de armas e mercadorias produtos de crimes. 

Nesta semana, o comércio na cidade ficou parcialmente fechado, após ameaças virtuais feitas aos comerciantes e às Polícias Civil e Militar. Em setembro, uma chacina resultou na morte de quatro jovens na localidade. Diante do agravamento do contexto de violência, a Promotoria de Justiça de Chorozinho ajuizou Ação Civil Pública, na última quarta-feira (10/11), requerendo o aumento do efetivo de servidores para a Delegacia de Polícia Civil. Antes do ajuizamento da Ação, o MP já havia recomendado que o Estado reforçasse o efetivo de policiais civis para a cidade. A decisão, portanto, atende a uma Ação do MPCE. 

A delegacia de Chorozinho perdeu para outras delegacias, apenas em 2021, dois policiais civis, estando outros dois de licença médica, totalizando a diminuição de quatro policiais. O bom funcionamento da Polícia Civil é sabidamente causa de melhora na vida da população com a diminuição dos crimes comuns, repressão ao tráfico de drogas e apoio ostensivo às operações realizadas. 

Ascom/MPCE

CÁ PRA NÓS: Não se combate o crime, sem investigações. Aliás, não se sabe o motivo da Polícia Judiciária (civil) ser o patinho feio do sistema, há muitos governos. Enquanto isso facções se fortalecem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.