Menu fechado

Contribuinte pagou R$ 31,7 milhões de despesas médicas de senadores e dependentes em 2021

O contribuinte brasileiro arcou com R$ 31, 7 milhões de despesas médicas de senadores e dependentes, em 2021, através de desembolso do Senado.

O valor é o maior em 10 anos e é o dobro de gastos realizado em 2020, que chegou a R$ 14,9 milhões

Conforme matéria de Ana Viriato, em Crusoé, os planos de saúde de primeira linha atendem:

  • 82 senadores entre titulares, licenciados que mantém direito ao benefício é suplentes.
  • 1153 dependentes de senadores ativos.
  • 1174 ex-senadores.
  • 1122 cônjuges de ex-senadores.
  • 61 viúvas de ex-senadores.

Foram R$ 15,4 milhões no custeio de serviços médicos-hospitalares, odontológicos e laboratoriais contratados por senadores e mais 8,5 milhões naqueles usados por ex-senadores. Total neste item de 24 milhões.

Houve ressarcimento pelo Senado de a ex-parlamentares de 5,8 milhões por consultas feitas fora da rede hospitalar credenciada. No exercício do mandato chegaram a 1.8 milhão de reais, atingindo um total de 7,6 milhões de reais.

O senador que passar pelo menos 180 dias ininterrupto no cargo ganha, arcado pelo povo, um plano de saúde vitalício.

CÁ PRA NÓS: Político no Brasil virou a arte de ser servido e não ao contrário. Até quando o povo brasileiro vai aguentar calado sustentar privilégio dessa e de outras castas, enquanto milhares sofrem com faltas de médicos, exames e remédios, morrendo em corredores de hospitais aguardando leitos?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.