Menu fechado

Setor de serviços tem alta de 2,4% em novembro, muito além do esperado.

Divulgado às nove da manhã pelo IBGE ficou bem acima da expectativa do mercado que esperava um avanço de 0,2% do setor de serviços em novembro, portanto, uma alta muito forte de 2,4% bem acima do esperado.

Essa alta também deixa o setor 4,5% acima do patamar que tinha da pandemia em fevereiro do ano passado e com isso também o setor recupera as perdas que teve nos meses de agosto e outubro que vieram negativos.

No acumulado de 12 meses o setor tem uma alta de 9,5%, que é a alta mais forte da série histórica do IBGE que começou em 2000, e o IBGE destaca que essa recuperação do mês de novembro coloca o setor no maior patamar dos últimos seis anos igualando o setor ao nível que ele tinha em dezembro de 2015.

Ainda assim, o setor está 7% abaixo do recorde que bateu em novembro de dois mil e quatorze. Agora, sobre os segmentos quatro das cinco atividades pesquisadas pelo IBGE tiveram um avanço no mês de novembro, o destaque ficou para o setor de serviços de informação e comunicação que cresceu 5,4% , recuperando também a perda dos dois meses anteriores e ficando com isso 13% do patamar pré-pandemia.

Os segmentos de portais, ferramentas de buscas de internet e softwares se destacaram bastante, tem sido destaques também por causa da digitalização que veio com a pandemia, então, o IBGE ressalta que também foram destaques nesse mês de novembro.

O setor de da informação, atividade específica ficou inclusive 47% acima do patamar que tinha em fevereiro de 2020.

Os economistas indicam que além dessa alta ter sido bem forte, o fato de ter ficado espalhada entre diferentes segmentos do setor de serviços que esse dado veio bem consistente. Vale falar que o setor representa 73% do PIB e tinha sido mais atingido pela pandemia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.