Menu fechado

Planos de saúde já estão arcando com o teste rápido, mas tem critérios

A Agência Nacional de Saúde anunciou que os planos de saúde serão obrigados a cobrir testes rápidos. A resolução foi publicada nesta quinta-feira, 20, no Diário Oficial da União, portanto, vale a partir de hoje.

O associado terá que atender critérios como um pedido médico, esteja sintomático entre o primeiro e o sétimo dia e tenha pelo menos dois sintomas de síndrome gripal, como dor de cabeça, coriza, febre, dor garganta.O plano de saúde será obrigado a fazer o exame.

O teste rápido é aquele que o resultado sai em quinze minutos, é chamado de antígeno.

O maior objetivo é dar celeridade a esse processo de diagnóstico de covid-19, em um momento de grande número de casos em todas as partes do Brasil.

O outro teste muito conhecido é aquele chamado de RT-PCR ele também já é coberto pelos planos de saúde, mas qual que é a diferença? O RT-PCR costuma demorar um pouco mais, normalmente esse resultado pode variar entre 24 horas e até 3, 4 quatro dias.

Lembrando que se você tem sintomas, fez um teste rápido e ele deu negativo, mas continua com os sintomas, é melhor pedir pra fazer um RT-PCR, ele é mais seguro e bem mais difícil de dar um resultado errado, já o teste rápido às vezes dá falso negativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.