Menu fechado

Governadores e prefeitos tentaram pressionar para evitar o aumento de professores. Bolsonaro não aceitou

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou na noite e ontem, quarta-feira, 26, que vai “seguir a lei” que pode acarretar em um reajuste salarial de 33% a professores de todo o País pagos por Estados e municípios.

Pela Lei do Magistério, o reajuste de professores é atrelado ao chamado valor por aluno do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), definido pelo Ministério da Educação. Pela variação da inflação nos últimos dois anos, o reajuste do valor por aluno deve ser de 33% em 2022.

Governadores e prefeitos pressionaram o governo federal a tentar modificar a lei e o cálculo do reajuste, como forma de evitar o reajuste dos professores e minimizar o impacto nos cofres de Estados e municípios. O presidente Jair Bolsonaro sancionou o Orçamento de 2022 na sexta-feira, mas a lei só foi publicada nesta segunda-feira, 24, no Diário Oficial da União.

CÁ PRA NÓS: Mais um fakenews foi para o lixo. Aquele que propagaram que o presidente eram quem obstacularizava o aumento. E agora? Os professores merecem, é justo.

smp.news “SOMENTE A VERDADE INTERESSA” – Compartilhe, fortaleça a mídia independente.

8 Comentários

  1. Abidian de Sousa

    Olá bom dia,o aumento e justo e nescessário, maís a maioria dos professores não merece porque são eleitor do nove dedos…

  2. Izabel Beserra Rosa

    Os professores são mais do que merecedores. Se existe médico advogado etc é por causa dos PROFESSORES!!!

  3. Anônimo

    Sou de direita, mas justo não interessa a burrice de cada um, o presidente fez sua parte. Resta agora tirar a venda aqueles orelhão que às tem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.