Ministro disse que falas do presidente do TSE foram irresponsáveis e levianas

Jair Bolsonaro e seus ministros decidiram rebater nesta quarta as declarações dadas nos últimos dias pelo presidente do TSE, Edson Fachin, e pelo ex-presidente do tribunal Luís Roberto Barroso.

Ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos não citou nomes, mas foi no pescoço de Fachin: “Na viagem (à Rússia) fomos surpreendidos por notícias vindas do Brasil de que uma alta autoridade, de uma instituição de Estado, afirmou de maneira leviana, e porque não dizer, de certa forma, irresponsável? Talvez sem ter a consciência do que estava falando, de que estávamos na Rússia liderados pelo presidente para levantar processos, alguma artimanha para os russos nos ensinarem, e no retorno nós usarmos no Brasil. Isso é inaceitável”, disse Ramos.

“Mais tarde, na mesma semana, tivemos a passagem de cargo de um órgão do Estado brasileiro, estávamos ainda na Rússia. E essa autoridade, a gente prevê que tenha uma conduta serena, pacificadora, utilizou do seu recurso de mais de 45 minutos para, de uma forma, desidiosa, meio camuflada, para atacar o senhor, presidente. Atacar, sem a consistência, e com objetivos inconfessáveis. E eu como seu ministro, me senti na obrigação de que alguém tinha que falar a verdade, e isso não aconteceu. O senhor, um democrata, uma pessoa que respeita a nossa Constituição. E concluo, me dou o direito, quando autoridades investiga um poder desse, começam a falar, a se expressar, com esse tipo de pronunciamento, me dá o direito de levantar dúvidas com relação à isenção e imparcialidade em futuros processos. Porque são críticas muito duras e pessoais a este homem que ele sempre diz que está sentado ali na cadeira porque é missão de Deus”, acrescentou o general.

Robson Bonin, Radar

CÁ PRA NÓS: Preocupante a maneira como está sendo conduzido o processo eleitoral por parte de alguns ministros do TSE. A cada dia se torna mais visível os ataques ao presidente, desequilibrando a disputa que impõe ser democrática, pois quem decide é o povo, mais ninguém, em ambiente de total imparcialidade por quem deve zelar pela lisura ampla do pleito.

smp.news “SOMENTE A VERDADE INTERESSA ” – Compartilhe, fortaleça a mídia independente.

Canal de Ouvidoria: 85 99761.0860 zap

3 COMMENTS

  1. Estes que erradamente nós chamamos de MINISTROS, tem que APRENDER A RESPEITAR O NOSSO PRESIDENTE ELEITO DEMOCRATICAMENTE, e também a todos os seus PATRÕES QUE SOMOS NÓS O POVO, DEVEM LER TODOS OS DIAS A CONSTITUIÇÃO PARA SABEREM QUE O PODER EMANA DO POVO.

  2. Motivo pelo qual, temos que acabar no BRASIL a indicação de meros advogados para a suprema Corte. O STF que é uma instituição que representa JUSTIÇA, deveria ser por composta de juristas renomados e concursados. E não indicação política, e Sórdida política, que era no passado.

  3. Só DEUS, para nós livrarmos destes canalhas, meu DEUS como ajudar o nosso PRESIDENTE.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here