Menu fechado

Rússia inicia retaliações contra “inimigos hostis” e países enviam dinheiro, armamento e mísseis para Ucrânia

As potências europeias, os Estados Unidos e o Reino Unido vem impondo sanções econômicos a Rússia. O Kremeling fez um comunicado, uma longa entrevista coletiva dizendo que vai começar a retaliar essas sanções. Neste sábado, 26, a Rússia vai responder ao congelamento de bens, de contas, de investimentos fora da Rússia com a mesma moeda, quem congelar dinheiro de bens, pessoas e de empresas no exterior vai sofrer o mesmo. Então, pessoas que tenham ativos na Rússia sejam europeus, sejam americanos vão também ter esses ativos congelados (contas e investimentos).

O Kremeling não descarta nacionalizar ativos de empresas registradas nos Estados Unidos, na União Europeia e outras “jurisdições hostis”, ou seja, a Rússia pode tomar para ela esse dinheiro, esses ativos. Isso por enquanto é ameaça.

Existe ainda retaliação com relação ao espaço aéreo. A Letônia, Estônia e Lituânia devem fechar o espaço aéreo para aeronaves russas, assim como o Reino Unido fez nessa semana. A Rússia revidou, nenhuma linha aérea britânica pode operar neste momento por causa também dessa restrição de espaço aéreo. Outros países também nessa situação são a Polônia, a Bulgária e República Tcheca.

Hoje ocorreu a apreensão de um cargueiro no Canal da Mancha pela Polícia Francesa, um cargueiro russo que estava levando automóveis para São Petersburgo.

Outra pauta que pode avançar é a retirada da Rússia do sistema swift de transações internacionais. O sistema reúne instituições no mundo inteiro e é uma forma segura de enviar dinheiro para fora do país e também receber, e se a Rússia for excluída inviabiliza transações internacionais de exportação e importação. Países europeus que tem grande comércio com a Rússia se prejudicariam com isso, daí a resistência de implantar a medida.

De outro lado, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, disse que conversou com o presidente francês Emmanuel Macron e que “armas e equipamentos de nossos parceiros estão a caminho da Ucrânia”. Antes disso, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, autorizou o Departamento de Estado a fornecer US$ 600 milhões em ajuda imediata à Ucrânia, incluindo US$ 350 milhões em financiamento militar.

A Holanda enviará 200 mísseis antiaéreos Stinger para a Ucrânia o mais rápido possível, além de outras suprimentos já aprovados no início deste mês, disseram os Ministérios da Defesa e das Relações Exteriores da Holanda em comunicado.

*Foto presidente ucraniano

smp.news “SOMENTE A VERDADE INTERESSA” – Compartilhe, fortaleça a mídia independente.

Canal de Ouvidoria: 85 99761.0860 zap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.