Menu fechado

Tese de Doutorado da Universidade de Johns Hopkins (Estados Unidos) Classifica o Ceará como Campeão de Homicídios Motivados por Gangs Narcotraficantes

Prof. José Raimundo Carvalho

Diretor CEA/EIDEIA e Professor CAEN/UFC
10/04/2022

Uma pesquisa séria e inédita revela um aumento de até 46% na taxa de homicídios nos estados onde há disputa pelo comércio de drogas entre ao menos duas das três maiores facções criminosas do país: PCC (Primeiro Comando da Capital), CV (Comando Vermelho) e a FDN (Família do Norte). O estudo é a Tese de Doutorado de Stephanie Gimenez Stahlberg, pesquisadora na Universidade de Stanford (EUA) e doutora em relações internacionais pela Universidade Johns Hopkins (EUA). Acho que isso soa familiar para nós do Ceará, não!?

A lógica é simples, mas bastante importante: os estados com o índice mais alto de competição entre as facções (ou seja, guerra acirrada pelo controle do narcotráfico, rotas de receptação e exportação de drogas, e pelo espaço urbano local) terão seus homicídios aumentados. A Doutora Stahlberg mostra quais os piores estados (onde se matou mais por causa da competição entre as facções): 1- Ceará 2- Pará 3- Mato Grosso 4- Rio de Janeiro 5- Acre.

Primeiro gostaria de parabenizar a Doutora Stahlberg pela coragem, rigor científico e integridade intelectual em explorar um tema tão fundamental para uma sociedade pobre e sofrida como a nossa, ou seja, ela descortina o que nossas gestões públicas e falsos profetas acadêmicos escondem ou camuflam. Segundo, espero sinceramente que o governo estadual e os gestores públicos atuais de segurança público do Ceará fiquem pelo menos constrangidos, saiam da sua subcultura tacanha e atrasada, e façam alguma coisa diante desse trabalho e dos 55 mil homicídios acumulados desde 01/01/2015. Terceiro, os nossos “intelectualóides”, e pseudo-especialistas do Ceará deveriam ler a Doutora Stahlberg, e não “perfumarias” e grifes de certos “especialistas” das regiões sul e sudeste do país que continuam a vender ilusões travestidas de planos de segurança e aconselhamento científico. Certamente, a Doutora Stahlberg cobrará bem menos, e melhor, trará algo de útil para nosso povo.

Matéria:

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2022/02/15/guerra-de-maiores-faccoes-fez-taxa-de-homicidios-crescer-ate-46-em-estados.htm

CÁ PRA NÓS: Os estudos sérios, com profundidade mostra cabalmente que a política para a segurança pública do grupo que comanda o Ceará, no mínimo há 16 anos permitiu pela total incompetência e omissão a invasão do crime organizado, como nunca acontecera.

smp.news “SOMENTE A VERDADE INTERESSA” – Compartilhe, fortaleça a mídia independente.

4 Comentários

  1. Paulo

    Nosso governantes escondem da população e procuram transferir para terceiros suas incompetências. O pior mundo de politiqueiros.

  2. JOÃO AGUILAR

    Caro Professor Raimundo, em seu Curriculo Lattes está escrito “Foi o Diretor-Chefe de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Segurança Pública e Desenvolvimento Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) de 2009 até 2013”.

    Então suponho que o Senhor se inclui nesta categoria de “intelectualóides”, e pseudo-especialistas do Ceará, não é? Fiquei em dúvida então, se sua avaliação/opinião deve ou não deve também ser levada em consideração.

    Em resumo, é fácil falar e criticar, mas na prática vemos que a realidade é outra. Sinceramente, o senhor acha que existem super-heróis que resolvem o problema da violencia no Ceará e no Brasil de forma tão simples como o Senhor propõe?

    Claramente, é esta uma das razões pelas quais não conseguimos resolver os problemas, pois os pseudos especialistas tentam dar soluções simples para problemas complexos.

    Se quer ajudar a resolver, pare de criticar e faça uma proposta concreta que possa contribuir de fato para o problema e não ficar tentando se promover na mídia.

    Além disso, nos responda o que ficou fazendo 4 anos na SSPDS-CE e não conseguiu propor nenhuma solução eficaz para o problema, para o qual o senhor parecer ter a solução mágica?

  3. Anônimo

    Caro Professor Raimundo, em seu Curriculo Lattes está escrito “Foi o Diretor-Chefe de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Segurança Pública e Desenvolvimento Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) de 2009 até 2013”.

    Então suponho que o Senhor se inclui nesta categoria de “intelectualóides”, e pseudo-especialistas do Ceará, não é? Fiquei em dúvida então, se sua avaliação/opinião deve ou não deve também ser levada em consideração.

    Em resumo, é fácil falar e criticar, mas na prática vemos que a realidade é outra. Sinceramente, o senhor acha que existem super-heróis que resolvem o problema da violencia no Ceará e no Brasil de forma tão simples como o Senhor propõe?

    Claramente, é esta uma das razões pelas quais não conseguimos resolver os problemas, pois os pseudos especialistas tentam dar soluções simples para problemas complexos.

    Se quer ajudar a resolver, pare de criticar e faça uma proposta concreta que possa contribuir de fato para o problema e não ficar tentando se promover na mídia.

    Além disso, nos responda o que ficou fazendo 4 anos na SSPDS-CE e não conseguiu propor nenhuma solução eficaz para o problema, para o qual o senhor parecer ter a solução mágica?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.