Menu fechado

Ato de Bolsonaro leva impasse ao STF, que foca Daniel Silveira inelegível

Cogitada, a ideia de uma resposta imediata perdeu força frente à constatação de que alimentaria o clima de tensão com Bolsonaro

Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) avaliam o momento adequado para reagir ao indulto da graça concedido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ).

O benefício foi concedido por meio de um decreto 24 horas após o tribunal, por ampla maioria, condenar o parlamentar por ataques verbais e ameaças a integrantes da corte.

Cogitada, a ideia de uma resposta imediata perdeu força frente à constatação de que alimentaria o clima de tensão com Bolsonaro. Para alguns dos ministros, o foco é assegurar que pelo menos as penas de perda de mandato e de direitos políticos impostas ao deputado vinguem.

Há, no entanto, preocupação de que o episódio gere sensação de impunidade e percepção de que o presidente da República tem mais poder que o Supremo. O ato de Bolsonaro pegou ministros de surpresa. Nenhum dos 11 ministros se manifestou publicamente desde a publicação do decreto.

Jornal de Brasília 

CÁ PRA NÓS: Não podemos acreditar na fonte do jornalista em relação a essa suposta preocupação da “percepção de que o presidente da República tem mais poder que o Supremo”, pois a ser verdade mostra homens despreparados para exercer o poder. A questão é outra muito além de meros mortais: A CONSTITUIÇÃO QUE AO MESMO TEMPO QUE OUTORGA, IMPÕE LIMITES AOS PODERES. Isso é chamado jogo democrático.

smp.news “SOMENTE A VERDADE INTERESSA” – Compartilhe, fortaleça a mídia independente.

Canal de Ouvidoria: 85 99761.0860 zap

Achou importante? seja nosso parceiro, Considere fazer uma doação, com qualquer valor, para manutenção e aprimoramento do blog e do programa SEM MEIAS MEIAS na rádio cidade 860 am seg-sex 11hs às 12hs. Independência é a arma de uma imprensa fiscalizadora, seu apoio é fundamental (PIX PARA DOAÇÃO: 85 99926.59.58)

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.