Menu fechado

Intimidação? Censura? Girão comenta caso de jornalista condenado a pagar 350 mil para Gilmar Mendes

O senador Eduardo Girão do Podemos (CE) subiu mais uma vez a tribuna do Senado, indignado, desta feita para comentar a situação do jornalista investigativo Rubens Valente, autor do livro “Operação Banqueiro” e processado pelo ministro Gilmar Mendes em virtude de ter sido citado. A operação chegou a prender o banqueiro por uma série de crimes, liberado por duas vezes por Gilmar. Acabou sendo considerado inocente anos depois, quando o processo foi anulado.

Confira o vídeo:

CÁ PRA NÓS:

Associações de jornalismo afirmam que configura censura a condenação do jornalista Rubens Valente, que terá que pagar uma indenização de R$ 310 mil ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes por danos morais em razão de trechos do livro “Operação Banqueiro”, publicado em 2014 pela Geração Editorial.

A Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) abriu uma ação na Comissão Interamericana de Direitos Humanos pedindo a reanálise do caso, diz ver “precedente perigoso” na decisão da Justiça.

Para a ABI (Associação Brasileira de Imprensa), que reproduziu reportagem da Agência Pública que afirma que a situação “revela nova censura”, a condenação de Valente afeta a liberdade de imprensa. “O jornalista fica intimidado pelo assédio judicial”, afirmou Octávio Costa, presidente da ABI.

Após decisão, a Abraji, a organização Media Defense e a Robert Kennedy Humans Right entraram com uma ação na Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA (Organização dos Estados Americanos). Segundo a Abraji, em março, Valente foi ouvido na OEA, que “reforçou a importância do caso para a liberdade de imprensa no Brasil”.

Uol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.