Menu fechado

Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos custou R$320 milhões em 26 anos

Criada em 1995, no governo FHC, para investigar desaparecimentos e mortes entre 1961 e 1988, período que inclui o regime militar, e conceder indenizações, a Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos virou uma farra de R$319,2 milhões, segundo o relatório final do Ministério da Família, Direitos Humanos etc. A maior parte se refere a indenizações (R$281,2 milhões) e o restante foi gasto com mordomias, diárias, viagens, eventos etc.

Com a publicação do relatório, a Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos chega ao fim e será extinta após 26 anos.

Ao longo desse tempo, houve casos de indenização justa, mas uma grande parte foi produto apenas de malandragem.

Curiosamente, a Comissão de Mortos e Desaparecidos durou mais tempo (26 anos) que a própria ditadura militar no Brasil.

Nos últimos tempos, a comissão reduziu custos com passagens, que caiu de R$623 mil em 2018 para R$4,8 mil em 2021.

Cláudio Humberto, Diário do Poder

smp.news “SOMENTE A VERDADE INTERESSA” – Compartilhe, fortaleça a mídia independente

Canal de Ouvidoria: 85 99761.0860 zap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.