Menu fechado

Ex-ministro tem prisão preventiva decretada pela Justiça Federal

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro teve a prisão preventiva decretada pela justiça federal no caso que envolve suspeita de recebimento de propina no Ministério da Educação. Os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura são também alvos. No total foram emitidos cinco mandados de prisão e treze de busca e apreensão nos estados de Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal. A operação desta quarta-feira, 22, está à cargo da Polícia Federal.

A investigação contra o ex-gestor objetiva apurar se pessoas sem vínculo com o Ministério da Educação atuavam para a liberação de recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). O pedido de formalização de inquérito foi feito depois de suspeitas envolvendo a atuação dos pastores.

Milton Ribeiro pediu demissão do cargo de ministro da Educação em 28 de março, após um áudio vazado mostrar o ministro dizendo priorizar repasse de verbas a municípios indicados por um pastor evangélico.

No mandado de prisão além da informação do tipo de prisão, aponta os crimes capitulados em tese, no caso, corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência. Até a finalização desta matéria não houve divulgação da prisão dos indicados.

Atualização 09hs:20min: Milton Ribeiro foi preso pela PF em Santos (SP).

CÁ PRA NÓS: O que chama atenção é ter sido decretada a prisão preventiva que necessita comprovação da existência do crime (materialidade) e indício suficiente de autoria.

redação smp.news

smp.news “SOMENTE A VERDADE INTERESSA” – Compartilhe, fortaleça a mídia independente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.