Menu fechado

Ciro Gomes é condenado em R$ 40 mil por chamar Capitão Wagner de “canalha” e “miliciano” (áudio)

Decisão e manifestação de Wagner ao final

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) foi condenado nesta quinta-feira, 23, em dois processos por danos morais movidos contra ele pelo deputado federal Capitão Wagner (União Brasil).

Ao todo, o pedetista terá que pagar mais de R$ 40 mil em indenizações, por afirmar em entrevista à imprensa, que Capitão Wagner seria um “miliciano”, alegando que ele faria parte de governo realizado por “uma milícia de bandidos”.

As ações envolvem entrevistas concedidas por Ciro a veículos de imprensa ainda na eleição de 2020, quando Capitão Wagner disputou pela Prefeitura de Fortaleza contra José Sarto (PDT).

“Foram duas situações de práticas de calúnia e difamação. Eu sempre acreditei na Justiça e a justiça está sendo feita. Na conclusão desse processo, vamos ajudar duas instituições que cuidam de crianças carentes e que ajudam os mais necessitados. Não é pelo dinheiro, mas, sim, por fazer justiça”, afirma Capitão Wagner em entrevista à imprensa, nesta sexta-feira (24).

“Como diria Voltaire (e tambem Stan Lee), com grandes poderes vêm grandes responsabilidades. Nesse sentido, diante da violação a direitos personalíssimos e fundamentais do requerente intimamente ligados à sua dignidade (…) entendo razoável a condenação ao pagamento de indenização no valor de R$20 mil”, conclui a juíza leiga Analu Colonnezi Gonçalves, responsável pela decisão de ambos os casos.

Esta não é a primeira vez que Capitão Wagner obteve uma vitória na Justiça contra o pedetista. Em 2018, o deputado também venceu processo semelhante contra o ex-ministro, após ser chamado de “chefe de milícias”. Na época, ele prometeu doar o valor das indenizações para instituições para clínicas de reabilitação para dependentes químicos.

Ascom/Deputado

Capitão Wagner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.