Menu fechado

Carta aberta aos amigos e amigas, parentes, aparentados e “aderentes”, e em especial, às minhas filhas (*) e neto(a)s que já possuem capacidade eleitoral

Valmir Pontes Filho, advogado

Escrevo-lhes não para impor ou exigir nada, algo que significaria, de minha parte, uma intolerável arrogância. Mas apenas um CANDENTE APELO da parte de quem, já encanecido e que sempre lutou (e ainda luta) pela vida, alguma experiência.

Faço isto do alto dos meus mais de 71 anos de existência e com base nos inúmeros episódios sociopolíticos por mim já experimentados, desde quando ainda tinha pouco mais de 17 (o contrário de 71, curiosamente agora percebi) e entrei na faculdade de Direito (no Rio de Janeiro), tendo sido eleito representante do 1º ano junto ao (então chamado) “Diretório Acadêmico”.

Estava-se em plena ditadura e, naturalmente, eu era um “esquerdista”. Mas que, na verdade, pugnava pela restauração das liberdades, da prevalência da Constituição (ainda a de 1946) e pelo respeito aos princípios de dignidade humana. O ambiente acadêmico daquela época (1969) favorecia a isto, já que estava em pleno vigor o terrível e temido Ato Institucional nº 5 (AI-5).

Vi meu pai ser perseguido e prejudicado e a enterrar (literalmente, envoltos em plástico) vários livros seus no quintal de casa, com receio da repressão ideológica da época. A maioria se estragou.

Passaram-se os anos e amadureci, tornando-me um conservador, amante da paz, da liberdade e dos direitos fundamentais do cidadão/cidadã. E eis que me defronto com uma realidade apavorante, quiçá paradoxal (no meu caso), qual a da necessária bipolaridade na escolha do próximo Presidente da República.

A eleição de outubro, a meu pensar, será um divisor de águas, o momento mais grave que pessoalmente vivenciei e irei vivenciar. Lembro que meus pais, para evitar o pior cenário (que acabou por ocorrer, com a vitória de Jânio Quadros) votaram no Marechal Henrique Teixeira Lott.

Outra tragédia (repito) está por acontecer, caso o Sr. Luís chegue a ter êxito, a teor do que sugerem as pesquisas (nas quais não consigo crer). Mas o “seguro morreu de velho”!

Aliás, essa terrível perspectiva se fortalece com a deplorável postura do atual Supremo Tribunal Federal, o pior de toda a história da República, que só falta fazer uma “coligação partidária” com as agremiações opositoras a Bolsonaro. Trucidou ele, bem como o TSE (a ser presidido por um homem igualmente deplorável), a Constituição de 1988 (e suas Emendas), instituindo entre nós uma aberrante insegurança jurídica. Esses desgraçados tribunais tornaram a Carta Magna uma “letra morta” (**).

Aliás, um dos Ministros da Corte afirmou, em palestra na Inglaterra, que seria um “retrocesso” a demanda por “voto impresso”. Uma deslavada mentira, todavia inimputável (por se tratar seu autor – ou ator? – de quem se trata)! Ninguém está a exigir o “voto em papel”, mas, simplesmente, que, uma vez digitado nas urnas, seja ele também impresso, para um conferência pública e precisa (tudo em homenagem aos princípios constitucionais da transparência, da estrita legalidade e da moralidade).

De acordo com o art. 1º, II, § único, e 37 da C.F. e os arts. 174 a 192 do Código Eleitoral, somente o exercício do voto é secreto. O Sistema Constitucional e Legal está a ser vilipendiado há 20 anos, pois o dito Boletim publica apenas o resultado aritmético final totalizado, mantendo-se em segredo em segredo o escrutínio decisivo que vincula o voto aos seus destinatários legítimos. Apenas o Brasil, o Butão e Bangladesh (o “BBB 22”?) utilizam as urnas (eletrônicas ou elétricas?) sem o comprovante impresso do voto.

Caso esse senhor de barba (evito pronunciar seu nome por uma questão de profilaxia bucal, como dizia, a respeito de outra pessoa, o meu saudoso Prof. Wagner Barreira) vença – o que não consigo sequer admitir em minha consciência cívica – poder-se-á estar diante de nova “ordem” que legalizará o aborto, que protagonizará a censura (“controle”) à imprensa, que revogará a modernização trabalhista (sem a qual o empreendedorismo não continuará sólido), acabará com a produtividade do agronegócio, restringirá a propriedade privada (eu não tenho nenhuma, mas respeito que a possui), imporá o “congelamento de preços” (algo parecido com o “estocar vento” de sua “letrada” antecessora) destruirá o direito adquirido, eliminará o teto de gastos da Administração Pública, comprometerá a nossa fé (pois, segundo ele, “Deus é petista”) e por aí vai. Uma sequência de insanidades e irresponsabilidades, afinal!

Também não é de deslembrar que TODAS as vacinas contra a famigerada COVID foram compradas pelo Governo da União, coisa é “escondida” pelo lulofanáticos. Sugiro que busquem, pela internet, as realizações do atual Presidente em todos os Estados da Federação, notadamente quanto a obras de infraestrutura e à titulação de terras aos que eram simples ocupantes (titulação feita em nome das mulheres, vejam bem!).

Instalado esse quadro dantesco, como não mais posso pensar em viver fora do Brasil, o País que amo, prefiro, sinceramente, que o Criador me leve para o Seu Reino. Será um mero “retorno”, segundo o que creio.

Eleita tal abominável criatura, correremos o risco de se pretender criar uma “República Socialista da Sul América”, à moda da sepultada União Soviética, com língua (o espanhol?) e moeda única. Adeus estabilidade econômica (macro ou mini), democracia e o livre pensar (muito menos o de externar ideias contrárias ao movimento esquerdopata).

Caso não votemos com correção agora, talvez nunca mais votaremos novamente (disse-me uma prezada amiga, em feliz assertiva).

Estamos rigorosamente cercados de países que têm como bandeira a vermelhidão da foice e do martelo (com exceção da Noruega). A minha é e será sempre VERDE, AMARELA, AZUL E BRANCA! Caso sejamos atacados por esses incômodos vizinhos, sem que as Forças Armadas estejam devidamente reequipadas para proteger a nossa soberania, o que nos restará?

O Brasil, a seguir o caminho que começou a ser trilhado, será o “celeiro do mundo”, uma potência respeitada internacionalmente. Em plena pandemia e apesar da guerra na Ucrânia, passamos da 13ª para a 10ª melhor economia do globo.

Bolsonaro é perfeito? Claro que não, como ninguém de nós o é. Mas, em mais de três anos e meio de governo, só pede união, progresso e que as acusações de corrupção sejam investigadas e punidos os seus responsáveis. A mais recente denúncia é respeitante ao Ministério da Educação, sem que tenha havido, comprovadamente, qualquer participação do Presidente no episódio (se verdadeiro). Aliás, se esse homem (o ex-Ministro) for inocentado, sua reputação jamais será restabelecida, dada a crueldade da mídia tradicional (de São Paulo e Rio, em especial).

Coisa bem diversa é a pletora de atos de corrupção judicialmente comprovados pelos governos anteriores.

O Presidente perde imenso tempo para se defender em múltiplas ações ou inquéritos sem propósito ou fundamento, instaurados pelas mesmas pessoas que os dirigem e julgam! Voltamos à Idade Média! Mas o povo, segundo escancaradamente se vê, está ao seu lado (ou as motociatas, feitas em São Paulo, Campina Grande (PB) e Caruarú (PE), e até nos EUA, são “fakes”?).

Pois bem, em quem votar, senão em Bolsonaro? Qualquer escolha outra (em terceiros candidatos, a quem tributo meus elevados e democráticos respeitos, pelo voto nulo ou pela abstenção, legalmente punível) é favorecer o Sr. Luís. E pularmos todos no abismo à nossa frente, a tomar veneno (para garantir o final trágico). Existe hoje a “fábula da formiga”: esta, com ódio da cigarra, votou no inseticida… morreram todos, inclusive o grilo que votou nulo.

Se o resultado das eleições for o preanunciado pelas referidas “pesquisas” (nunca me pesquisaram… e a vocês?), poder-se-á, sim, falar em “fraude oficial”. Irão as Forças Armadas quedar-se silentes e quietas? Se não, haveria tão-só um legítimo contragolpe! Desculpem-me a franqueza, notadamente os que têm ideologia diversa da minha, mas é o que pode ocorrer (v. art. 142 da CF: as FF.AA., a comporem instituição mais do que respeitável, se “destinam à defesa da Pátria, à garantia dos poderes
constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.

Sei que existirão muitas e severas críticas a este meu modo de ver as coisas. Ouvi-las-ei com mesura.

Faltam pouco mais 90 dias para o primeiro turno. Por favor, VOTEM CERTO, sem medo, com amor à Pátria e visando ao futuro. E de forma completa, pois se algum “campo” não for preenchido, (destinado a Deputados e Senadores), seus votos podem vir a ser desconsiderados.

Como se diz hoje, BRASIL ACIMA DE TUDO E DEUS ACIMA DE TODOS!

(*): Vocês, minhas filhas, são hoje adultas, profissionais competentes e íntegras, lúcidas e donas de suas vontades, mães dedicadas (exceto a mais nova). Mas a maior parte daquilo em que se tornaram de bom se deve aos méritos de suas respectivas mães, não a mim! Inclusive quanto à beleza física (mais uma vez sorrio, pois não sou nenhum modelo de formosura), também transmitida geneticamente aos meus netos e netas (nove ao todo). Recebam um beijo carinhoso do seu velho pai.

(**) Busquem, na internet, um belo e forte depoimento do Prof. Dr. Evaldo F. Campos, bravo sergipano!

smp.news “SOMENTE A VERDADE INTERESSA” – Compartilhe, fortaleça a mídia independente

9 Comentários

  1. Irapuan+Diniz+de+Aguiar

    Meu caro Valmir. Admiração crescente. Como é agradável e estimulante ler textos com os quais nos identificamos. O colega e amigo é um farol a iluminar as mentes de quantos ainda não fizeram uma correta leitura do atual cenário político do país. Parabéns!

  2. Anônimo

    Bela carta que relata um grande desempenho e muito equilíbrio; estaremos j8ntos general em qualquer situação. Um abraço grande.

  3. Anônimo

    Obrigada pela lucidez, firmeza e bravura ao defender o Brasil e a melhor opção para o nosso País, aliás, a única !

  4. Antônio Alves Gomes

    Precisamos orientar aquelas pessoas que passam o dia assistindo a programação da rede globo e outras emissoras que querem à volta do PT , Sd consequências negativas para o Brasil do retorno do Lula. E a vantagem da reeleição no primeiro turno do Presidente Jair Bolsonaro!! Voto não tem preço tem consequências!! DEUS Salve o Brasil!!

  5. Antonio de Mascarenhas Goncalves

    Todos os brasileiros de bem deviam ler essa belissima carta e refletirem bem sobre o que nós espera e no resultado das próximas eleições.
    Todos precisam analizar as consequências de votar mal, votar num ladrão corrupto que pensa só nele e na ideologia dele ou votar em Jair Messias Bolsonaro, Honesto que está levando o Brasil a ter respeito internacional como nunca teve, e o povo brasileiro a ter esperança de dias melhores.
    Obrigado pela carta maravilhosa, sou conservador, já vivi numa ditadura e não quero viver meus últimos dias em outra.

  6. Tânia Negreiros.

    PARABÉNS! Sua carta foi espetacular,verdade plena. Um passo a passo, da lástima em que ele deixou nosso BRASIL.

  7. Anônimo

    Dr Valmir, parabéns pela excelente carta aberta, na qual relata toda realidade vivida por todos nós brasileiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.