Menu fechado

Montagem do governo Lula gera frustração e acentua divisões no PT

Escolhas para o primeiro e segundo escalões dos ministérios do governo Lula acentuaram divisões entre alas do PT e também se tornaram combustível para rachas em partidos aliados. Lideranças petistas em estados como Rio, Minas, São Paulo e Rio Grande do Sul disputam espaços visando ainda a preferência em cargos na Mesa Diretora da Câmara e em candidaturas às eleições municipais de 2024.

Em Minas, dirigentes ligados ao deputado petista Reginaldo Lopes externaram insatisfação com a divisão dos ministérios, contrapondo a ausência de mineiros no primeiro escalão com a presença de três paulistas: Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Luiz Marinho (Trabalho) e Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário). Esta última vaga havia sido encaminhada a Lopes, que acabou rifado sob o argumento de que era necessário contemplar correntes minoritárias do PT — Teixeira é um dos poucos nomes no Ministério que não faz parte da ala majoritária do partido, a Construindo um Novo Brasil (CNB).

Lopes, que foi aliado próximo do ex-governador petista Fernando Pimentel, de quem se afastou, tem resistências também entre os “petistas históricos” de Minas, que ganharam espaço no segundo escalão, como o deputado estadual André Quintão, nomeado secretário de Assistência Social, e o ex-deputado Nilmário Miranda, assessor especial na pasta dos Direitos Humanos.

— As lideranças do nosso partido precisam entender a importância de gerar convergência, para fortalecer nossa capacidade de ocupar espaços. O PT de Minas sempre teve mais de um nome no primeiro escalão, e agora não tem nenhum. Isso causou frustração — disse o presidente do diretório mineiro do PT, Cristiano Silveira, aliado de Lopes.

O Globo

*Imagem Cristiano Silveira

smp.news “SOMENTE A VERDADE INTERESSA” – Compartilhe, fortaleça a mídia independente

o espaço disponibilizado é para o debate saudável. Comentário é de inteira responsabilidade do autor

3 Comentários

  1. Maria Bezerra de Almeida

    O caso dos indios nao é novidade. Nao entendo por que o atual governo sempre esteve a parte disso. E hj retira sua responsabilidade para jogar nas costa de outra pessoa ou outro governo. Pessoas seia nao aponta. Ajuda. Controi.

  2. Maria Bezerra almeida de Araujo

    Hj tair as provas . Todos venezuelanos. Os indios que estao morrendo. Kd os representantes dele.. ? Bolsonaro cuida do Brasil. E o lula pide ajudar la os amigos dele’ sempre ajudou.. ta reclamando do q?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *